As placas tectônicas e o movimento dos continentes

Aula 10 – As placas tectônicas e o movimento dos continentes

Aula 10 – As placas tectônicas e o movimento dos continentes

Resumo: Nessa aula eu explico a teoria da deriva continental e o movimento das placas tectônicas. É explicado o que são zonas de subducção, limites divergentes, limites convergentes e riftes.

Aula 10 – As placas tectônicas e o movimento dos continentes

Olá pessoal tudo bem? Na aula de hoje eu vou falar sobre o movimento do magma no interior da terra e a formação das placas tectônicas, então fiquem de olho porque a aula já está começando!

As correntes de convecção no interior do planeta

Você já perceberam o que acontece quando fervemos água dentro de um recipiente transparente?

corrente de convecção
Corrente de convecção

A água começa a fluir em forma de uma corrente que sobe ao se aquecer e depois desce ao se resfriar.

É um movimento contínuo observados nos líquidos em geral, e chamamos esse fenômeno de correntes de convecção.

Pois bem, vocês lembram que eu falei na aula passada que o centro da Terra é mais quente que a sua superfície não é?

centro da terra
Centro da terra

Então, no interior da Terra ocorre o mesmo processo citado da água fervendo na vasilha. O magma ao se aproximar do centro da terra acaba se esquentando e com isso acaba ascendendo dentro do planeta.

Corrente de convecção magma
Corrente de convecção magma

Esse magma aquecido sobe até próximo da superfície, na astenosfera, que é bem mais fria que o núcleo da terra e com isso esse magma acaba se esfriando.

Ao se esfriar o magma acaba perdendo a sua liquidez e tornando-se mais próximo do sólido. Isso faz ele ser empurrado pra baixo pelo material mais quente que está vindo logo atrás.

Corrente de convecção magma
Corrente de convecção magma

O magma mais frio acaba formando uma corrente que afunda até próximo do núcleo da Terra iniciando novamente esse processo que já dura bilhões de anos.

As placas tectônicas

Na aula passada eu falei que a crosta terrestre é a porção da Terra que esfriou nesses últimos 4,54 bilhões de anos.

Litosfera
Litosfera – parte externa

A ideia que deu foi de que ela é uma capa perfeita que circunda a Terra, mas na verdade ela não é. A crosta terrestre ou litosfera é fragmentada em pedaços que chamaremos de placas tectônicas.

As placas tectônicas são “pedaços” da litosfera que boiam na astenosfera sob a influência das correntes de convecção de magma no interior da terra.

Essas são as placas tectônicas e como vocês podem ver, algumas delas estão se colidindo enquanto outras estão se afastando.

Placas tectônicas
Placas tectônicas

As partes da litosfera onde as placas tectônicas se colidem chamaremos de limites convergentes. Já as partes da litosfera onde as placas se afastam chamaremos de limites divergentes.

Limites convergentes

Você deve estar pensando, o choque entre duas placas tectônicas deve deixar algum trauma na superfície da Terra. E é isso mesmo. Geralmente áreas de encontro de placas são cheias de montanhas e vulcões.

Vulcão
Vulcão

Isso ocorre porque sempre que uma placa se colide com outra a mais densa acaba sendo empurrada pra baixo e a mais leve acaba sendo comprimida e deformada. Montanhas são nada mais do que deformações nas placas tectônicas.

Esses locais onde uma placa afunda para baixo de outra chamaremos de zonas de subducção.

Zona de subducção
Zona de subducção

Quando analisamos as áreas de terremotos e de vulcanismo podemos perceber que eles estão diretamente ligadas com as áreas de encontro de placas tectônicas.

Zona de subducção
Zona de subducção

Bons exemplos de montanhas geradas a partir do encontro de placas tectônicas são as cordilheiras dos Andes e do Himalaia.

Cordilheira dos Andes
Cordilheira dos Andes

Placas conservativas

Os movimentos conservativos são movimento onde as placas deslizam lateralmente uma na outra.

Limite conservante
Limite conservante

Apesar de não se chocar diretamente as bordas conservativas deixam cicatrizes na litosfera. O melhor exemplo que podemos citar é a Falha de Santo André na Califórnia.

Falha Santo Andre
Falha Santo Andre

Limites divergentes

Bom, mas nem sempre as placas tectônicas se colidem ou deslizam lado a lado, algumas delas estão se afastando umas das outras.

No momento em que duas placas tectônicas se afastam elas acabam deixando um vazio entre elas. O magma no centro da terra se aproveita desse vazio e acaba vazando deformando as áreas ao redor.

Dorsal oceânica
Dorsal oceânica

O local onde as placas tectônicas se afastam com liberação de material magmático são chamados de riftes.

A deriva continental

O cientista que ficou famoso pela teoria da deriva continental foi  Alfred Wegener, mas antes dele muitos outros já afirmavam que os continentes já haviam sido unidos no passado.

Alfred Wegener
Alfred Wegener

Wegener foi quem juntou mais argumentos científicos e por isso a fama caiu sobre si. Ele utilizou argumentos como a similaridade das costas dos continentes, mesmas rochas encontradas em continentes diferentes e fósseis de mesma espécie.

Similaridade litorais
Similaridade litorais
Rochas iguais em continentes diferentes
Rochas iguais em continentes diferentes
Fósseis
Fósseis

Em 1915 existia muito pouca tecnologia, mas mesmo assim Wegener percebeu que todos os continentes já haviam formado uma única massa de terra, que ele chamou de Pangeia.

Pangeia
Pangeia

A pangeia continuou se dividindo ao longo do tempo formando dois grandes blocos: a Laurásia e a Gondwana.

Laurasia e Gondwana
Laurasia e Gondwana

Esse processo durou cerca de 250 milhões de anos até chegar ao momento em que nós estamos e vale salientar que ele não acabou, os continentes continuam a se separar graças aos movimentos das placas tectônicas.

Quando analisamos nossa sociedade em termos de planeta, percebemos que nossas separações em países e cultura não faz nenhum sentido não é?

Bom pessoal por hoje é só, na próxima aula falarei sobre vulcanismo, terremoto e maremotos.

Se vocês gostaram dessa aula não deixem de curtir e compartilhar no Facebook marcando um amigo que gosta do assunto.

Então até a próxima, vlw pessoal!

estrutura e camadas da Terra

Aula 9 – Estrutura e camadas da Terra

Aula 9 – Estrutura e camadas da Terra

Aula 9 – Estrutura e camadas da Terra

Nessa aula eu explico a estrutura da Terra assim como as suas camadas internas. Falo sobre as características físicas de cada camada, os materiais que compõe as camadas, as zonas de descontinuidade e sobre o campo magnético do planeta.

Etnocentrismo e projeções cartográficas

Aula 7 – Etnocentrismo e projeções cartográficas

Aula 7 – Etnocentrismo e projeções cartográficas

Aula 7 – Etnocentrismo e projeções cartográficas

Nessa aula eu explico que a Terra não é uma esfera perfeita, que os mapas geralmente seguem orientações etnocentristas e que existem projeções cartográficas que representam a superfície da Terra de diversas formas diferentes.
aula cartografia

Aula 3 – A Cartografia, zonas climáticas, solstícios e equinócios

Aula 3 – A Cartografia, zonas climáticas, solstícios e equinócios

Aula 3 – A Cartografia, zonas climáticas, solstícios e equinócios

Nessa aula eu falo sobre o que é a Cartografia, o que estuda a Cartografia, a relação da inclinação do eixo da Terra e as zonas climáticas. Falo também sobre os solstícios e os equinócios e dou uma dica para os concurseiros de plantão sobre o assunto.